Memória afetiva e a relação com a comida

Você já ouviu a expressão comida ou memória afetiva? Talvez sim, talvez não. Mas você sabia que ela tem reação com sensações de prazer e alegrias?

 

O que é memória afetiva?

Memória afetiva é tudo aquilo que aquela memória sensorial e emocional que temos sempre que vemos algum objeto, escutamos alguma música, lemos algum texto e ou comemos algum alimento específico. Podemos dizer, que não é algo que a gente aprende e ou decorá para depois se lembrar. A memória afetiva é algo que a gente sente, que está além da nossa condição intelectual. 

 

É um tipo de memória muito forte, que mexe com nossos sentimentos. Alguns especialistas afirmam, que em pacientes que têm doenças mentais como, por exemplo, o alzheimer, que é uma doença progressiva que destrói a memória e outras funções mentais, a memória afetiva é que permanece por mais tempo. 

 

Qual a relação da memória afetiva com a comida?

A memória afetiva tem muita relação com a comida. A verdade é que muitos consideram que o termo memória efetiva se tornou conhecido, exatamente em decorrência da sua relação com os alimentos. Sabe aquele bolinho que só a nossa avó fazia? E aquele bolinho de chuva da sua mãe? Se você se lembrou de algo parecido e até mesmo conseguiu “sentir” o cheiro ou o gosto, é porque ativou seu memória afetiva.

 

O ato de preparar e comer os alimentos, ativam todos os nossos sentidos, paladar, olfato, visão e até audição. Quem nunca ouviu aquela expressão “ comer com os olhos”, ou seja, a comida é um dos elementos mais presentes em nossas memórias afetivas. 

 

A comida e o afeto

A memória afetiva tem relação com as boas sensações que sentimos ao lembrar de algo, por isso a comida é tão relacionada ao afeto. Principalmente as famílias mais tradicionais tem livros de receitas, que guardam verdadeiros segredos gastronômicos passados de geração em geração. Sem contar nos muitos relatos, de pessoas, que se emocionam quando sentem cheiros, e ou comem determinadas coisas. Esses sentidos os remetem a épocas e pessoas queridas que muitas vezes não estão mais presentes. 

 

Por isso, quem tem a comida/alimentação como profissão, precisa ter muito cuidado e dedicação, afinal, além de alimentar o corpo, estará também alimentando a alma de algumas pessoas em situações distintas. 

 

Quando se produz e se vende um bom alimento, você estará vendendo não apenas a comida, mas a relação e as sensações que o cliente terá com seus produtos e sua marca. Já pensou nisso?

 

Gostou do artigo? Siga o Instagram , Facebook e Youtube do Bolos do Cerrado e acompanhe outras dicas e novidades. Se tem interesse em saber mais sobre a nossa Franquia, acesse o site

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *